Historial

Em 1858, Dionízio dos Reis funda, na aldeia do Outeiro Grande no concelho de Torres Novas, uma indústria de caldeiraria de cobre e ferro e fundição de ferro e metais, que se dedica ao fabrico de equipamentos para lagares de azeite e de alambiques para destilação de aguardentes.

No início do Século 20, cerca de 1915, Abílio Pereira Reis, filho de Dionízio dos Reis, transferiu parte da unidade industrial para a sede do concelho de Torres Novas mantendo a fundição de ferro e metais no Outeiro Grande.

Na sequência da transferência da actividade industrial, inicia o negócio de comércio de ferragens, drogas e materiais de construção, no local onde ainda hoje perdura.

Com a morte de Abílio Pereira Reis em 1949, assume os destinos do negócio o seu filho Abílio Martinho Reis, que desenvolve a área de negócio de fabrico de equipamentos de destilação, com clientes por todo o país, tendo como principais a JNV, adegas cooperativas e fábricas de álcool, passando a empresa a denominar-se Abílio Pereira Reis, Filho.

Com o falecimento de Abílio Martinho Reis em 1984, assume então a gerência o Dr. António Alves Vieira, seu cunhado, que veio a falecer em 1985.

No seguimento do falecimento do nosso Pai, foi em 1990 constituída a actual sociedade, Abílio Pereira Reis, Sucessores Lda. que actualmente se dedica ao comércio de ferragens, máquinas, ferramentas,  acessórios para a indústria, produtos químicos e equipamentos para piscina, etc.